Websummit 2020

0
0
0
s2sdefault
Está a chegar o maior evento de tecnologia e inovação do mundo, Websummit 2020.
 
Em sua 5ª edição, a Websummit acontece entre 2 e 4 de Dezembro de 2020, com o formato 100% digital.
 
Em 2019, Cabo Verde fez história, ao ser o único País Africano a ter um “Country Stand” Websummit, composto por uma delegação nacional com 10 projetos de tech Startartups, selecionados através do programa GoGlobal da Cabo Verde Digital. Nesta edição, serão selecionados 20 empresas start ups que irão participar no evento online.
 
Mesmo em formato digital, o evento deste ano não perderá a sua “grandesa”. Estão confirmados 800 oradores convidados, personalidades diversas como a cientista Jane Goodall, o fundador da plataforma Zoom-Eric Yuan, o chefe de tecnologia do Facebook- Mike Schroepfer, e o actor Chris Evans, que dá corpo à personagem Capitão América, no cinema. Além disso, há 500 empresas na lista de participantes e a organização espera estabelecer até 10 mil interacções vídeo durante os três dias da conferência.
 
Aproveite esta oportunidade e faça parte deste grande evento!!! 

Link Candidatura:

http://digital.cv/goglobal/?fbclid=IwAR2rJx9whdiMH4DXs8YLDjZGLwKLeCM3SUhskBDS9XLIaOF-t7btsSoMwHA 

Empreendedorismo: Jovens apostam em negócios próprios e triunfam

0
0
0
s2sdefault

Airton Santos, Eurytse de Pina e Edmilson Ramos são o exemplo de que triunfar no empreendedorismo é possível. Sentido de oportunidade e realização pessoal são o denominador comum para o sucesso.

A “vontade de fazer” foi o que levou Airton Santos, de 27 anos, a empreender e começar a vender comida fast food. Devido à pandemia, o jovem viu o seu salário reduzir, então resolveu aproveitar a sua experiência como supervisor de bar em um hotel, na ilha do Sal, e fazer comida fast food para serviço de entrega ao domicílio.

“A covid-19, e também a redução do salário, a 75%, fizeram com que eu começasse a fazer pizzas e hambúrgueres. Desde o dia 1 de Junho, que estou nessa empreitada e é apenas o primeiro passo para ter o meu próprio negócio”, conta Airton, acrescentando que tem tido muita procura e está a ser uma boa experiência.

De hobby a tempo inteiro

Eurytse de Pina ou “Pretinha do Sabor”, 23 anos, é uma confeiteira que faz bolos e salgados para aniversários e lanches, gelados, pudim e salgados no pote, em São Vicente. 

“A minha paixão pela cozinha, inspirada pela minha mãe, o gosto por novas experiências e sabores, assim como a necessidade de trabalhar, fizeram com que eu investisse no meu próprio negócio”, diz.

Não demorou muito a expandir e a ganhar clientes. “Começou como hobby, mas, agora, o meu trabalho tem tido muita visibilidade. É muito gratificante poder receber elogios e ver os meus clientes satisfeitos e a recomendarem os meus serviços a outras pessoas”, declara Eurytse.

Inovar

Quem também está satisfeito com o seu negócio é Edmilson Ramos. Tem 26 anos e tem a sua própria empresa de pescados. “Mindel Ocean” surgiu há três anos. Uma aposta que se transforma em uma certeza.

“Eu sempre fui ligado à área das pescas. É algo que está no sangue e na família, então só decidi, de uma forma inovadora, não sair do mesmo ramo criando uma empresa destinada ao comércio e indústria de pescados”, conta Edmilson.

Com o objetivo de abranger e corrigir algumas lacunas no mercado nacional, nomeadamente falta de estoque devido a épocas baixas, a microempresa do jovem empreendedor vai além de uma peixaria.

“Nós também fazemos processamento, embasamento e criamos novos produtos derivados da nossa matéria-prima. Fazemos entregas ao domicílio e também o comércio a grosso para hotéis, restaurantes e revendedores. Neste momento, temos fornecedores em quase todo o país – São Nicolau, São Vicente, Santo Antão, Santiago e Maio”, explica Edmilson.

Planos para o futuro

A realização pessoal é a maior motivação para esses jovens empreenderem. Os planos de expansão dos negócios caminham de mãos dadas com o bem-estar. 

Eurytse perspetiva abrir a sua própria pastelaria/confeitaria. “Muitas pessoas das outras ilhas perguntam acerca do meu trabalho e a possibilidade de envio para essas ilhas. Logo quando tiver a minha empresa física, é uma possibilidade, já que há demonstração de interesse por parte dessas pessoas. Já enviamos encomendas para Santo Antão, o que é uma porta aberta”, conta.

Já Airton garante que tem planos para “desenvolver” a sua empresa – Air Burguer. “Um ambiente aconchegante, de música, diversos tipos de hambúrguer, pizza e muito mais”, avança sobre o que parece ser a criação de um espaço próprio.

Quanto a Edmilson Ramos, não gosta de falar em planos concretos, mas tem as suas metas. “Planos, não tenho, mas a ideia é chegar a todos os pontos do país e não só. Eu levo um dia de cada vez tentando sempre melhorar a qualidade do serviço e inovar. A chave do meu negócio está em surpreender e inovar a qualidade da mercadoria”, conclui.

 

Fonte: https://anacao.cv/2020/10/27/empreendedorismo-jovens-apostam-em-negocios-proprios-e-triunfam/?fbclid=IwAR0E7l9eXKHf2LKlmTBRjr152011GP9jN6V54gFKQkhqj9pZ-QQ7dgmVESE

 

Guia do Financiamento

0
0
0
s2sdefault

 

Caros
Empresários e empreendedores!

Conheça o site do Guia de Financiamento, uma das iniciativas do Programa de Apoio Jov@emprego, que é promovido pelo Governo e pelas Nações Unidas e tem apoio financeiro do Grão Ducado do Luxemburgo para a promoção do emprego decente para os jovens.

O objetivo deste programa é melhorar a empregabilidade de jovens e mulheres, na faixa etária dos 15/35 anos, através da implementação dum sistema de apoio à inserção profissional, pela via do emprego assalariado ou do autoemprego e da consolidação do sistema de formação profissional e de inserção.

 

Link para o site:

 https://financiamento.cv/

Líder empresarial cabo-verdiano pede investimento público e apoio às pequenas empresas

0
0
0
s2sdefault

O presidente da Câmara de Comércio Indústria e Serviços de Sotavento (CCISS) pediu hoje ao Governo cabo-verdiano investimento público e apoio às pequenas e microempresas como prioridades para constar no Orçamento do Estado para 2021.

Em entrevista à agência Lusa, Jorge Spencer Lima disse que o Orçamento do Estado para 2021, apresentado há um mês pelo Governo, “é o possível” no quadro da pandemia, de um país como Cabo Verde, com todas as suas limitações.

O líder empresarial notou que o Governo prepara uma redução das despesas de funcionamento, o que considera ser uma “atitude correta”, mas o mesmo não se pode dizer da diminuição dos investimentos.

“Porque o investimento vai ser cada vez mais necessário, porque de qualquer forma é o investimento que vai garantir os empregos existentes e vai trazer novos empregos”, apontou.

O representante empresarial do Sotavento – que abrange as ilhas do Maio, Santiago, Fogo e Brava - sublinhou que o investimento no país só é feito pelos setores públicos e privados, e constatou que antes da pandemia até havia uma “boa atuação”, sobretudo na área do turismo, mas “tudo parou”.

Por isso, insistiu que “o investimento público acaba por ser extremamente necessário”, mesmo que isso implique o aumento da dívida pública.

Além do investimento público, Jorge Spencer Lima defendeu que o Governo tem de reforçar as medidas de apoio às empresas, já que as tomadas até agora “já se esgotaram” e há que encontrar outras soluções.

O empresário lembrou que recentemente foi realizado um encontro com o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, sobre as empresas da construção civil, para encontrar soluções para o setor.

“Mas devemos começar a discutir setor por setor. Já começámos com a construção civil, devemos olhar para o setor da indústria, ainda que incipiente em Cabo Verde, mas existe”, lembrou.

Jorge Spencer Lima referiu ainda que outro setor que movimenta muito emprego em Cabo Verde é o comércio, tendo pedido outras medidas de apoio às pequenas e médias empresas, que representam cerca de 90% do tecido empresarial cabo-verdiano.

“Se em termos de investimento não têm grande força, mas em termos de emprego têm muita força. Daí que temos de pensar nelas. O Governo já tomou algumas medidas nesse sentido, mas é preciso que essas medidas sejam acompanhadas de aspetos concretos”, sugeriu ainda.

O presidente da Câmara de Comércio de Sotavento disse que a regularização da situação das empresas perante o fisco é necessária, mas considerou que neste momento o Governo não pode pensar apenas em receitas, mas sim em encontrar soluções para a classe empresarial.

“É uma situação atípica e temos de encontrar soluções atípicas, que resolvam os problemas. Neste momento, é fundamental para Cabo Verde o reforço do tecido empresarial através do emprego de pessoas”, terminou Spencer Lima.

A proposta de Orçamento do Estado para 2021 ascende a 77.896 milhões de escudos (706,4 milhões de euros), o que corresponde a um aumento de 27,3 milhões de euros em relação ao Orçamento retificativo ainda em vigor, elaborado devido à crise provocada pela pandemia.

Depois de uma recessão histórica, entre 6,8% e 8,5% este ano, as previsões apontam para um crescimento económico no próximo ano de 4,5%, mas só se o país conseguir controlar a pandemia e se verificar um desconfinamento em todo o mundo.

Para o próximo ano económico, o Governo cabo-verdiano prevê ainda uma inflação de 1,2%, défice orçamental de 8,8, uma taxa de desemprego a reduzir de 19,2% para 17,2% e uma dívida pública de 145,9% do Produto Interno Bruto.

Cabo Verde vive uma crise económica provocada pela pandemia da covid-19, com o setor do turismo, que garante 25% do PIB, parado desde março, com perdas que podem chegar aos 70% este ano, mas perspetiva-se uma recuperação entre 22,5% e 35% em 2021.

 

Fonte: https://www.lusa.pt/article/FptK~ndSmn5iAfj~VLJ0dTMSZM5iuSI1/l%C3%ADder-empresarial-cabo-verdiano-pede-investimento-público-e-apoio-às-pequenas-empresas?fbclid=IwAR3iNqpQM6B98ORk7QWIHaeMm_1EjBlwQC9_gcvhSd4Prqw9jgWigWWkUTY

 

Porto Novo/Covid-19: Projecto “SUPERAR” apresentado aos operadores turísticos

0
0
0
s2sdefault

Os operadores turísticos ligados ao alojamento e restauração, no concelho do Porto Novo, participam, esta quarta-feira, num encontro promovido pela ADPM, que visa apresentar o projecto “SUPERAR” a pandemia de covid-19.

Uma nota de imprensa da Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM), a que a Inforpress teve acesso, explica que o encontro tem como “principal objectivo apresentar a plataforma online, com campanha de ‘vouchers’, que tem o propósito de ajudar os operadores turísticos em Santo Antão a superarem a crise actual, criada pela pandemia da covid-19”.

No caso de Santo Antão, o projecto SUPERAR, que abrange ainda São Vicente e Maio, está a ser implementado pela ADPM em parceria com os municípios do Porto Novo e do Paul.

O projecto, co-financiado pelo Instituto Camões e que conta com a parceria da Associação Mundo Verde e do Instituto de Turismo de Cabo Verde, consiste no apoio à adopção de medidas para enfrentar a covid-19 em Cabo  Verde, ajudando os operadores turísticos a enfrentarem as dificuldades com que se deparam actualmente.

Os operadores turísticos em Santo Antão aguardam “com expectativa” a implementação deste projecto,  que esperam que contribua para “atenuar os efeitos nefastos” que a pandemia de covid-19 está a ter no turismo nesta ilha, onde os empreendimentos, sobretudo os mais pequenos, correm o risco de desaparecer.

Segundo a ADPM, o projecto, com duração de um ano, vai permitir às empresas e aos operadores turísticos enfrentarem as dificuldades criadas pela pandemia da covid-19 e retomarem de forma segura as suas actividades.

Guias turísticos, agências de viagem, restauração, hotelaria, empresários, associações, artesãos e cooperativas ligados, directa ou indirectamente, ao turismo vão poder receber apoios no quadro do projecto, com vista ao relançamento das suas actividades.

 

Fonte: https://inforpress.cv/porto-novo-covid-19-projecto-superar-apresentado-aos-operadores-turisticos/?fbclid=IwAR13mSWEspdj7cKQmCsaquBqIRhBjjXl7PUgMRzeDIrU1SW7ticBWeEiCaQ

 

11ª Edição da Newsletter da PRÓ EMPRESA

0
0
0
s2sdefault

 

Caros Parceiros
Empresários e empreendedores!
 
Chegamos a 11ª edição da nossa habitual Newsletter.

Nesta edição, incideremos sobre a reformulação do programa fomento do micro empreendedorismo que sofreu revisão, de modo a alargar e reforçar os instrumentos que facilitam a concessão do Micro Crédito. Falaremos também da prorrogação do “Layoff” até 31 de Dezembro de 2020, medida esta que já estava prevista e foi publicada no dia 29 de Outubro para satisfação das empresas privadas e seus colaboradores.

Com o novo ano aproximando, após um ano atípico como 2020 principalmente para o sector económico, damos algumas dicas de tendências de negócios para 2021, que podem servir de guia ou inspiração, para quem pensa empreender ou inovar nesse ano que será com certeza de grandes desafios.

Desejamos uma  boa leitura!!!

CD da Pró Empresa

 

Porto Novo: Transformação agro-alimentar constitui aposta dos agricultores com a construção de três unidades até 2021

0
0
0
s2sdefault

Porto Novo, 04 Nov (Inforpress) – A problemática dos mil pés está a obrigar os agricultores no Porto Novo a optarem pela transformação dos produtos para contornar o problema do mercado, estando em perspectiva a construção de, pelo menos, três unidades, neste concelho.

Aliás, um dos centros, situado em Casa de Meio, co-financiado pela cooperação portuguesa, através da Associação para a Defesa do Património de Mértola, no quadro do projecto “Jovens agricultores” dessa zona, já está em fase adiantada de construção, devendo começar a operar “dentro de pouco tempo”.

O segundo centro vai se situar no Tarrafal de Monte Trigo e tem já financiamento assegurado pelo Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), devendo as obras arrancar ainda este ano no âmbito do projecto de reforço da cultura do inhame nessa localidade.

O delegado do MAA, Joel Barros, disse à Inforpress que a unidade de transformação vai permitir aos produtores agrícolas no Tarrafal de Monte Trigo transformar os seus produtos, designadamente o inhame, para o mercado nacional.

O outro centro vai ser instalado “brevemente” em Alto Mira, um dos principais vales agrícolas do Porto Novo, uma “boa nova” anunciada pelo o edil porto-novense, Aníbal Fonseca, que explicou que a ideia é aproveitar as instalações do centro de extensão rural dessa localidade para a instalação do espaço de transformação dos produtos agrícolas.

Trata-se de um projecto que vai permitir “trabalhar melhor” a produção agrícola em Alto Mira, apostando na transformação e agregando valores aos produtos, com vista à conquista do mercado turístico nacional, avançou.

Este projecto responde ainda a um desejo da Associação dos Agricultores de Alto Mira, que tem estado a pedir a instalação de um centro de tratamento e de transformação agro-alimentar nesse vale, para “driblar” o problema de mercado para produtos frescos, criado pelo embargo imposto aos excedentes agrícolas de Santo Antão, por causa da praga dos mil pés (illacme plenipes).

 

Fonte: https://inforpress.cv/porto-novo-transformacao-agro-alimentar-constitui-aposta-dos-agricultores-com-a-construcao-de-tres-unidades-ate-2021/?fbclid=IwAR1UoGFTonNvyFmZvcC26yq2hSB3aX_GC0HvmRe3GZJ3K9Sqx-7-5OFvwXg

 

Governo lança programa tecnológico “Re!nventa” para encontrar soluções digitais na área do turismo

0
0
0
s2sdefault

Empreendedores do Turismo e das Soluções Tecnológicas!

Foi apresentado ontem, dia 3 de Outubro, o projecto de inovação para o sector do turismo denominado “Re!nventa – CV Turismo” que visa incentivar e encontrar novas soluções digitais para os desafios de desenvolvimento que este sector ganhou com o surgimento da pandemia.

O projecto “Re!nventa”, faz parte do programa de empreendedorismo digital, Cabo Verde Digital, gerido pela Pro Empresa.

No essencial, o “Reinventa - CV Turismo” consiste em três fases. Começa com a identificação das necessidades do sector do turismo, passando por uma segunda fase do concurso de ideias e inovação aberta e selecção das candidaturas, com particular foco em processos ou produtos com base tecnológica, e que tem como objectivo identificar os problemas em diferentes nichos de um determinado sector da actividade económica de modo a promover o desenvolvimento de soluções digitais, que permitam reinventar a forma como o pais e o mundo vivem a pandemia causada pelo coronavírus.

A última fase, consistirá na realização de uma maratona de desenvolvimento de protótipos das soluções, ao que se seguirá o acompanhamento empresarial e financiamento através dos programas geridos pela Pró Empresa, com vista à implementação do negócio.

Até o final do ano serão divulgados, os três melhores classificados por três áreas temáticas escolhidas e que irão receber cerca de 800 contos cada, suportadas pelo Ministério do Turismo e Transportes, através do Fundo de Sustentabilidade Social do Turismo.

Agarrem esta oportunidade!!!

Notícia: TCV - http://www.tcv.cv/index.php?paginas=47&id_cod=96688&fbclid=IwAR0-v_7ARSvptK5KP2ReaJVVhHJ2oBYHFH_xcDNtXiOa0aZXwdZvZDivt4I

 

 

 

 

   

Newsletter

Email address: